jusbrasil.com.br
29 de Maio de 2022

35 partidos políticos no Brasil com basicamente as mesmas "ideologias", para que isso?

O último a ser criado foi o PMB (Partido da Mulher Brasileira) apesar da nomenclatura - nada de novidade!

Qual a finalidade de tantos partidos políticos no país se todos "pregam", basicamente o mesmo?

( Época. Globo. Com ) Em 29 de setembro, o Brasil atingiu a triste marca dos 35 partidos reconhecidos oficialmente. Triste porque a abundância de agremiações não se reflete em riqueza de ideias, nem em consistência do debate público, nem em clareza ideológica. O 35º partido reconhecido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) foi o Partido da Mulher Brasileira (PMB). A partir de um nome tão sugestivo, o eleitor poderia esperar ao menos que o novo partido trouxesse ao debate público propostas concretas para lidar com problemas que atrapalham a vida das brasileiras. Não parece ser o caso. A agremiação defende, basicamente, o que todas as outras também afirmam defender – de forma bem vaga, a maior participação das mulheres em diversas foros da sociedade e a igualdade de direitos entre homens e mulheres. A presidente do PMB, Suêd Haidar, afirma que o partido não é feminista. Ela também não defende nenhuma mudança na legislação do aborto. Suêd nasceu em família pobre, no Maranhão, e participou da criação do PDT, fundado em 1979.

Época – O que o PMB propõe?Suêd Haidar - A nossa principal proposta, nossa bandeira, é a participação das mulheres em todos os setores da sociedade, principalmente na política. Tem se discutido muito, ainda que de forma muito tímida, a dificuldade da ampliação [de participação] das mulheres na política representativa. Conseguimos reunir um grupo de pessoas com diversas crenças políticas, históricos, trabalhos sociais afirmativos. Formamos um grupo de pessoas com trajetórias parecidas para formar o Partido da Mulher Brasileira. Levamos sete anos para formar a nossa legenda.

Época - Há alguma restrição para os homens no partido?Suêd - Não iremos excluir ou discriminar os homens. Não temos restrições. Todos são bem vindos. Queremos atrair as mulheres para a discussão política, que ainda não ficou bem clara para todas. A mulher ainda não participa ativamente. O objetivo do partido é educação política partidária para todos.

35 partidos polticos no Brasil com basicamente as mesmas ideologias para que isso

Época - O PMB é um partido feminista?Suêd - Não, o PMB é só um partido feminino. Entendemos que o feminismo começou como um movimento social de luta pelos direitos das mulheres. Naquele momento, era a única ferramenta que as mulheres encontraram. Devemos agradecer – graças a esses movimentos, muitas conquistas foram alcançadas. A questão feminista foi uma bandeira levantada por nossas promissoras (sic), a quem devemos muito, a todas essas mulheres guerreiras que lutaram para nós chegarmos até aqui. Se não tivesse havido esse movimento feminista, não teríamos a inserção a que a mulher está chegando atualmente. Só que agora as questões são outras. As mulheres precisam de melhores condições de trabalho, precisam ter o mesmo espaço e a mesma participação no Congresso. Nos afirmamos como femininas.

Época – O que significa dizer que o partido é feminino, se aceita homens?Suêd - As pessoas costumam afirmar o seguinte, se for um grupo feminista: só mulher pode participar e tomar decisão no movimento. A forma que identificamos para ter abertura e obedecer a legislação – porque partido nenhum pode ser formado apenas por um sexo – foi afirmarmos que somos um partido feminino, composto de homens e mulheres. Se continuarmos afirmando “somos feministas”, estamos invalidando outros gêneros.

Época – Qual é a posição do PMB sobre o aborto?Suêd - Não podemos afirmar que a mulher deva matar uma vida, matar seu próprio filho e se expor a sua própria morte. Defendemos um planejamento diferenciado dos gestores públicos e do governo, onde todos devem discutir essa questão do aborto que ainda é complexa para todos. Defendemos a educação sexual, a orientação para as famílias e a difusão dos métodos contraceptivos nas camadas mais baixas da população, para evitar que a mulher precise chegar a um ato tão violento quanto o aborto. Em casos em que já tenha sido identificada alguma deficiência que não seja possível mantê-lo (o feto) vivo, aí sim deve haver o aborto.

Época - Os outros partidos e o Congresso estão muito longe de conseguir uma divisão meio a meio entre os sexos. O PMB tem alguma meta de composição do universo de candidatos e na bancada eleita? Se tem, é para quando?Suêd - A nossa meta, se lutamos tanto pela igualdade de gênero, seria que pudéssemos ter meio a meio nas bancadas. Aí sim estaríamos reafirmando isso, mas com certeza vamos lutar décadas e décadas para atingir o objetivo de ter essa igualdade em todos os setores da sociedade, principalmente no campo da política partidária e para chegar nessa divisão de meio a meio.

Época - Mulheres ocupam menos cargos de poder que os homens, no governo e no setor privado. Tradicionalmente, direita e esquerda vêm essa questão de formas muito diferentes – se é problema ou não, e como resolvê-la. O PMB é de esquerda ou de direita?Suêd - Nesse aspecto, nós nos consideramos de centro-esquerda. Isso quer dizer que somos uma esquerda, mas uma esquerda que ainda temos de discutir muito. Não vamos radicalizar, porque com radicalização não se chega a lugar algum. Ainda temos muito que discutir sobre esse assunto.

Época – Outros grupos que se considerem privados de direitos deveriam criar seus partidos? Seria razoável termos também o partido dos negros, dos índios?Suêd - Ainda não podemos afirmar se é razoável ou não. Cada partido tem a sua ideologia e diretrizes e luta por aquilo que acredita. Vamos lutar por aquilo que acreditamos. Não acredito que o PMB venha a ser só mais um partido e sim, um partido que vem para fazer diferença, com comportamentos diferentes.

Época – É razoável o país ter 35 partidos? Não se vê, no Brasil, nenhuma política pública criada graças ao fato de o país ter muitos pequenos partidos. Eles servem principalmente para movimentar o mercado de apoio político. O PMB conseguirá evitar esse destino?Suêd - Eu tenho certeza que nós vamos fugir desse caminho. Viemos de um caminho com total independência, sem apoio do lado A ou o lado B, do partido A ou do partido B. Viemos nessa nossa longa caminhada construindo e discutindo. Há um ano e meio, uma comissão vem discutindo esses assuntos que, inclusive, serão apresentados agora no dia 9 de outubro na nossa primeira convenção aqui em Brasília, com todos os dirigentes regionais, vão afirmar nossa linha e nossas diretrizes, a carta magna do partido será apresentada.

Fonte: época. Globo. Com na íntegra

Foto: época globo

Informações relacionadas

Julio Martins, Advogado
Artigoshá 6 meses

Construí no terreno do meu pai e ele faleceu. E agora? Como fica a casa que levantei no terreno?

Tribunal Superior Eleitoral
Notíciashá 7 anos

História dos partidos políticos no Brasil é contada pelo Brasil Eleitor

Jurisprudênciahá 10 anos

Tribunal Regional Eleitoral de Pará TRE-PA - Recurso Eleitoral: RE 17291 PA

15 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Amiga Elane, porquê?

A Dª Dilma sancionou o Orçamento de 2015 e não vetou a emenda adicionada no Congresso Nacional que aumentava o valor destinado ao Fundo Partidário de R$ 289 milhões para R$ 867,5 milhões.
O fundo é um repasse da União para as legendas políticas. De acordo com as regras eleitorais, 5% do total são destacados para entrega, em partes iguais, a todos os partidos que tenham seus estatutos registrados no Tribunal Superior Eleitoral. Os outros 95% do fundo são distribuídos às siglas na proporção dos votos obtidos na última eleição geral para a Câmara dos Deputados.

Dinheiro amiga, simplesmente pelo dinheiro, estando lá, por uma fatia do bolo.

Abraços bom final de semana, pra você não tem feriado. continuar lendo

rsrsrsBoa noite amigo..,,,
obrigada por comentar e recomendar.....por esses dias os comentários serão assim...tem que sair para curtir um pouco ++++++
Abraço e bom domino para vocÊ continuar lendo

Nenhuma ideologia, nenhum programa para o Brasil, nada., absolutamente nada, ou seja; igual aos outros 20/25 partidos existentes.
Enquanto houver HORARIO politico e tempo para ser negociado, funda-se um partido e todos mamarão nas tetas do governo . Pobre país, pobre povo brasileiro que tem de sustentar a tudo e a todos . O Brasil funcionária melhor com 10/15 ministérios e com no maximo 06 partidos que tivesserm ideologia, fora disso, e esse é o caso, trata-se apenas de mais uma sigla de "aluguél" para enriquecer alguns poucos (as) ! continuar lendo

95% dos partidos políticos, são ferramentas de manobras políticas. São um peso para os contribuintes. Deveríamos extinguir, esses partidos inúteis, inexpressíveis, que em época de formulação da base governista, vendem até a mãe para conseguir uma pasta, seja até , uma secretaria de alguma autarquia esquecida por aí. continuar lendo

Esse festival de partidos políticos, é o retrato da podridão republicana presidencialista. Se tivéssemos um sistema parlamentarista monárquico, nada disso estaria acontecendo. continuar lendo

Caríssimo colega, segue um "link" para ilustrar a sua brilhante fala

https://plus.google.com/100094244457475889241/posts/46JwJfBjh96 continuar lendo

Não é interessante generalizar. Mas, sim, a grande maioria dos partidos políticos possuem basicamente a mesma postura, não diria nem a mesma ideologia, considero, até, que muitos nem possuem! Estão aí para cumprir meras agendas políticas, ou formar alianças com os mais poderosos, querem algum benefício no ramo politiqueiro, enfim. Porém, é fácil perceber que nem todos possuem essas mesmas práticas, há partidos políticos que têm ideologias e são diferenciados, embora a maioria da população nem conheçam e não dão tão crédito assim para o que o Partido defende. Vejamos o caso do PSOL, um partido diferente, é perceptível que as práticas de seus filiados/candidatos/parlamentares são diferentes, são, de fato, de esquerda, defendem o socialismo e estão na luta dia após dia. continuar lendo